sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Resenha: A Princesa que Enganou a Morte

Características: 
Autor: Sonia Salerno Forjaz
Editora: Aquariana
Páginas: 124
Edição: 1º
Tipo de capa: BROCHURA
Ano: 2009
Assunto: Literatura Brasileira-Contos E Cronicas
Idioma: Português

Sinopse: 
Em A Princesa que Enganou a Morte, seleção de narrativas indianas, verdadeiros contos de fada são recontados, transmitindo parte da riqueza cultural do Oriente. Contos de caráter épico, alegórico ou folclórico revelam - em meio às diferenças - fortes semelhanças com tramas e personagens que conhecemos no Ocidente. Eles foram e serão berço de inspirações que muito nos ensinam sobre a natureza humana. 



     Eu ganhei esse livro da escola, a bastante, tempo não me recordo se foi em 2011 ou em 2010. 
     À primeira coisa que me chamou atenção nesse livro foi a ilustração da capa, e depois o titulo, ao saber que era de uma cultura diferente fiquei mais curiosa ainda. Na época não gostava de ler, mas por curiosidade li o primeiro conto, eu tinha gostado muito, porém já que li a bastante tempo, tive que reler ele e ler os outros contos para poder fazer essa resenha para vocês.
     Dos contos escolhi três que mais gostei, e são: o primeiro foi o Um Santo Verdadeiro, o segundo A Cama a Bolsa e a Tigela e o terceiro Rama e Sita. O que me fez escolher esses contos foi principalmente a lição de moral, normalmente sempre tem isso, mas esses três foram os que mais me interessaram.

Um Santo Verdadeiro:
      Havia um devoto, que alcançou um pequeno grau de elevação, só que ele possui um grande defeito que era a falta de humildade. Um dia ele ouve falar de um eremita, e vai atrás desse senhor para aprender mais, depois acha e escutar o mantra desse homem, fica abismado, e achando que o mantra falado pelo eremita esta incorreto, então ele (o devoto) corrige esse senhor, e vai embora, enquanto estava atravessando o lago se depara com uma imagem que vai fazer ele perceber o erro dele, não vou contar o que foi que ele viu, porque vai ser um spoiler da historia, mas é nesse momento que vem a lição de moral.

A Cama a Bolsa e a Tigela:
     Em um grande reino moravam o raja e sua mulher, que tinham um único filho, o príncipe que adorava caçar, sua mãe o proibiu de fazer isso na floresta oeste, mas ele curioso como era acaba indo pra lá e ouvindo falar de uma princesa, depois disso quer porque quer achar essa moça, depois de convencer seus pais, ele sai em procura dela, pelo caminho ele vai ajudando alguns bichos, e eles vão prometendo a ele ajuda quando necessita-se, em um certo momento ele encontra quatro faquires que tem como herança do pai uma cama que leva a pessoa que senta nela para onde desejasse, a bolsa dava ao seu dono roupas, joias e alimentos e a tigela dava água em abundancia, ele acaba conseguindo pegar esses ités e com a cama vai direto para o reino da princesa, ao chegar lá ele ganha um desafio pelo raja, se ele passar por algumas provas casa com a princesa se não conseguir ele será morto, então a partir daí começa a parte legal, onde ele vai procurar todos os requisitos para conseguir isso, com a ajuda das promessas e objetos que ele possui.

Rama e Sita:
     Nesse conto vamos ler sobre a história de Rama, filho de um raja com uma de suas esposas.Tudo acontece por causa da raiva de uma baba que cuidou de Rama, ela faz a cabeça de Kaikeyi, uma das esposas do raja, que faz um pedido para seu marido, ele é obrigado a ceder esse pedido, isso porque a uns tempos atrás o raja fez uma promessa, e agora ela quer essa promessa cumprida. Esse pedido vai mudar completamente a vida de Rama e Sita, sua esposa.

     O foco nesses contos sempre é a motivação, força, coragem e etc. Tem um conselho por trás de tudo, mesmo nas historias de romance.
     Durante a leitura dos contos, eu senti uma grande falta dos detalhes e das explicações, porque tudo acontece muito do nada, acaba tudo tão rápido e sem muita explicação, não sou muito acostumada com isso, não leio muito livro de contos por causa disso, sou acostumada com riqueza de detalhes, e contos normalmente não tem isso. Mas as historias são legais, se você não se apegar muito a essa falta de detalhes, e focar na moral da historia.
     Uma coisa que adorei nesses contos indianos é a beleza da descrição, como por exemplo:

“Com sua longa espada, o rajá atingiu todo animal que ousou se aproximar. Tigres e leões foram flechados. Elefantes, aterrorizados, bateram os pés com estrondo. Veados velozes tentaram escapar e pássaros, gritando, elevaram-se no ar.”

     E não poderia deixar de colocar aqui esse trechos do conto O Nascimento de Bharata, não contem spoiler. Tem mais coisa desses trechos só que não coloquei por causa disso. São duas falas fodas da personagem Shakuntala:

Uma esposa verdadeira, além de lhe dar um filho, é a melhor amiga entre todos os amigos do marido. É a fonte de sua salvação, é a sua inspiração. É a grande companheira, tanto neste quanto no próximo mundo. O som doce da sua voz sempre traz alegria. Se o marido morre ela logo o segue. Se ela vai antes, espera-o no céu. É a mãe que realiza o rito funerário e assegura a bênção eterna do pai, benção que resgata do inferno. Portanto, um homem deve reverenciar a mãe do seu filho como se visse o próprio reflexo num espelho, se alegrando por ter encontrado o céu.
&
Você só consegue perceber as fraquezas dos outros, mesmo que elas sejam tão pequenas quantos sementes de mostarda. Contudo, é cego para os seus próprios pecados, embora sejam imensos. Como o porco que ama a sujeira mesmo num jardim florido, o perverso só vê o mal em meio a um grande bem.

     Enfim, deixa eu para de escrever NE (risos) escrevo demais.
     Recomendo esse livro sim, de crianças a adultos, você le em menos de um dia, tem contos que tem 3 páginas então é uma leitura bem gostosa e fluida.
     Gostaria de saber quem aqui já leu, e o que achou do livro? Quem não leu tem vontade de ler?


Espero que tenham gostado e até a próxima ;)

2 comentários:

  1. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

    ResponderExcluir
  2. Quem me dera se na minha época de escola eles dessem livros, acho que eu teria sido mais feliz kkkk

    A tua resenha me deixou com vontade der ler a obra, e olha que até então eu não a conhecia :D

    bjs
    http://www.confraria-cultural.com/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...